O vereador carioca Zico Bacana (Podemos), de 50 anos, foi baleado na tarde desta segunda-feira no bairro de Marechal Hermes, na zona norte do Rio de Janeiro. Sem dar mais detalhes, a assessoria de imprensa de Zico disse que “parece” que ele foi alvo de “um atentado, em circunstâncias estranhas”. O parlamentar foi levado para o Hospital Carlos Chagas, no mesmo bairro onde aconteceu o crime. O vereador é candidato à reeleição. No Facebook, ele postou uma foto nesta segunda-feira, 2, participando de um campeonato de futebol em Ricardo de Albuquerque, na zona norte.

O policial militar Jair Barbosa Tavares, o Zico Bacana, foi citado na CPI das Milícias, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), como integrante do grupo organizado que atua nas favelas da Palmeirinha e da Eternit, em Guadalupe, na zona oeste do Rio. De janeiro até agora, 76 brasileiros foram assassinados por motivações políticas. O Rio de Janeiro é o Estado com mais mortes políticas no País: foram 26 casos apenas neste ano. A atuação das milícias cariocas é um dos fatores que contribuiu para o número elevado de homicídios ao longo dos últimos anos.

*Com Estadão Conteúdo