O presidente dos Estados Unidos e candidato à reeleição, Donald Trump, disse na madrugada desta sexta-feira, 06, que ganha facilmente a eleição no país. Nas redes sociais, o republicano declarou que por falta de permissão para observação da apuração os votos por correio para o pleito americano,  ainda estão em fase de apuração, devem ser considerados ilegais. Segundo Trump, considerando apenas os “votos legais”, facilmente será vitorioso. Pelo Twitter, o presidente também voltou a falar sobre a judicialização da eleição, afirmando que a Suprema Corte dos Estados Unidos deve decidir pela ilegalidade dos votos antecipados.

A declaração de possível vitória por parte de Donald Trump, no entanto, não é novidade. O atual presidente vem garantindo sua vantagem sobre Joe Biden desde o primeiro dia da apuração. Na quarta-feira, 04, no primeiro discurso após o fim do período de votação, o republicado disse que já estava “pronto para comemorar” a vitória nos Estados Unidos. Na ocasião, o republicano também ameaçou recorrer à Suprema Corte para interromper a apuração dos votos e suspender uma suposta fraude eleitoral. “É uma fraude enorme na nossa nação. Queremos que toda a votação pare, não queremos que encontrem votos às quatro da manhã e que os adicionem às listas. E no que nos diz respeito nós já ganhamos”, disse na ocasião. No entanto, com a continuidade da apuração, a vantagem republicana em estados decisivos diminui significativamente.

Até o momento, a campanha republicana já recorreu com pedidos para recontagem dos votos ou suspensão da apuração em pelos menos quarto estados norte-americanos: Geórgia, Pensilvânia, Michigan e Wisconsin. O atual presidente afirma que há uma tentativa da oposição de “roubar a eleição”, o que justificaria a judicialização do pleito. “Esse é o caso no qual eles estão tentando roubar a eleição. Não podemos deixar que isso aconteça. Na contagem dos votos legais a minha vitória é clara, na contagem de votos ilegais eles podem tentar roubar de nós a eleição”, afirmou nesta quinta-feira. Ao todo, Joe Biden soma 253 delegados até o momento, vantagem de 39 votos eleitorais sobre Donald Trump.