O candidato derrotado na eleição à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, não reconheceu vitória do democrata Joe Biden neste sábado, 7,  e  afirmou que a corrida ainda está “longe de acabar”. Em nota divulgada pela sua campanha, Trump disse que nesta segunda-feira, 9, a sua equipe irá entrar com processos “para garantir que as leis eleitorais sejam totalmente mantidas e o vencedor legítimo seja apontado”. Trump questionou a lisura do processo desde que as primeiras prévias apontaram para a liderança de Biden na disputa, apesar de não apresentar provas das acusações. Ele ameaçou diversas vezes recorrer à Suprema Corte para garantir a sua permanência na Casa Branca, e chegou a se autodeclarar eleito duas vezes, apesar dos votos não terem sido todos somados.

“Eu não vou  descansar até que o povo americano tenha a contagem de votos que merece e que a democracia exige”, afirmou Trump. Biden foi apontado o vencedor após vencer no Estado da Pensilvânia e somar 273 delegados eleitorais, superando o mínimo de 270 representantes necessários para levar o Colégio Eleitoral. A disputa nos EUA é de forma indireta, e não necessariamente o candidato com o maior número de votos da população é o vencedor (entenda melhor aqui). A contagem dos votos continua nos Estados da Carolina do Norte, Geórgia, Nevada e Arizona. Dos quatro, Trump mantém vantagem apenas na Carolina do Norte.