Assessores do presidente eleito dos Estados Unidos, o democrata Joe Biden, já se preparam para uma transição à Casa Branca, e começarão a traçar planos nesta semana para implementar a agenda do novo governo, por meio da formação de equipes de revisão. Há expectativa de que Biden nomeie um chefe de gabinete rapidamente, porque essa pessoa servirá como braço direito do presidente eleito quando ele se estabelecer no governo. Entre as medidas que serão tomadas pela equipe está o lançamento de um site e contas em redes sociais. Além disso, os assessores que serão nomeados pelo novo presidente ganharão acesso às agências para as quais foram designados, como o Departamento de Estado, de Saúde, e de Serviços Humanos. Uma vez lá, as equipes trabalharão ao lado de funcionários de carreira, que os informarão sobre as principais regulamentações e iniciativas na pauta de cada agência.

Apesar do início da formação desse gabinete de transição, as equipes de revisão não podem entrar nas agências até que a Administração de Serviços Gerais identifique formalmente um vencedor da eleição, uma determinação técnica que concederá à equipe de Biden uma grande quantidade de recursos governamentais. Desta maneira, após a identificação do vencedor, o novo presidente terá que nomear publicamente os nomes dos membros das equipes de revisão que ainda não foram anunciados. Por enquanto, a expectativa é que Biden anuncie uma equipe separada de especialistas em saúde e cientistas que aconselharão a transição enquanto expõe o plano do presidente eleito para combater a pandemia de Covid-19.

*Com informações do Estadão Conteúdo