O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) enviou um ofício nesta quarta-feira, 11, para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) solicitando o adiamento das eleições em Macapá por causa do apagão que já dura nove dias no estado. Segundo informou o TSE à Jovem Pan, o pedido já chegou, mas ainda não foi apreciado. Nesta segunda-feira, 9, o presidente do tribunal, ministro Luís Roberto Barroso, havia afirmado que o primeiro turno seria realizado na data prevista, dia 15 de novembro, e que, “ao longo desta semana, todo o sistema elétrico do Amapá seria regularizado”. A garantia foi dada pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), durante reunião com o ministro.

Há cerca de uma semana, um apagão no estado deixou 89% da população sem luz, e causou prejuízos ao comércio, ao fornecimento de água potável e ao sistema de telecomunicações. Manifestações estão sendo organizadas diariamente para reivindicar melhorias no fornecimento de energia. Segundo o governo, uma unidade geradora na Usina Hidrelétrica de Coaracy Nunes entrou em operação na manhã desta quarta, aumentando o fornecimento de eletricidade em 10%, chegando a 80% do total. Parte da energia em 13 dos 16 municípios do estado foi retomada no sábado, 7, e o governo estabeleceu um rodízio do fornecimento de luz com duração de seis horas, por regiões. Em entrevista ao programa Direto ao Ponto, da Jovem Pan, nesta segunda-feira, 9, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou que a luz só será retomada em 100% dos municípios por volta da próxima segunda-feira, 16, quando devem chegar os geradores termelétricos de grande porte que estão sendo transportados para Macapá. A causa do apagão ainda não foi determinada, mas a principal conclusão é que um incêndio atingiu a subestação de energia elétrica localizada na Zona Norte da capital Macapá.