A pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira, 12, revelou o desempenho do governo do presidente Jair Bolsonaro nas duas maiores capitais do Brasil. Em São Paulo, a sua reprovação subiu de 48%, registrado no levantamento anterior, divulgado em 7 de novembro, para 50% na pesquisa desta quinta. A aprovação está em 23%. No Rio, a rejeição se manteve estável – de 41% para 42% –, mas a aprovação caiu seis pontos percentuais, passando de 34% para 28%. O comportamento de queda também é visto nos candidatos à prefeitura apoiados por Bolsonaro.

Segundo a última pesquisa Datafolha, o candidato a prefeito em São Paulo Celso Russomanno (Republicanos) caiu de 16% para 14%, ficando em terceiro lugar na disputa, atrás de Bruno Covas (PSDB), com 32%, e Guilherme Boulos (PSOL), com 16%. Russomanno começou as pesquisas com 29% das intenções de voto e foi desidratando ao longo do tempo. O mesmo acontece no Rio de Janeiro onde o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), que tenta a reeleição, aparece com 14% ante 15% no levantamento anterior. Eduardo Paes (DEM) lidera a corrida no Rio com 34%.

Na capital paulista, Bolsonaro tem 66% de rejeição entre os jovens. O presidente é mais bem avaliado (30%) entre os mais velhos. Entre os eleitores de Russomanno, a aprovação do presidente chega a 50%, enquanto 27% o acham ruim ou péssimo. Em relação aos que votarão em Covas, 44% rejeitam Bolsonaro e 21%, o apoiam. Entre os apoiadores de Boulos, 88% dos entrevistados declararam achar o governo de Jair Bolsonaro péssimo ou ruim e apenas 1% declaram achar bom ou ótimo. Levantamento foi encomendado pela TV Globo e pelo jornal Folha de S. Paulo. 

A reprovação de Bolsonaro se mostra menor no Rio de Janeiro do que em São Paulo também quando se analisa o recorte de candidatos. Entre os eleitores de Crivella, apoiado pelo presidente, 66% apoiam Bolsonaro e 9%, o rejeitam. 49% dos apoiadores de Martha Rocha (PDT) dizem achar o governo Bolsonaro péssimo ou ruim, enquanto 23% dos entrevistados que votarão em Martha o avaliam como ótimo ou bom. Entre os apoiadores de Benedita da Silva (PT), 70% dos entrevistados acham o governo ruim ou péssimo ante 6% que o aprovam.