Após forte impacto da pandemia da Covid-19 nas atividades produtivas, as pequenas indústrias registram maior atividade econômica desde 2012. O gerente de Política Industrial da Confederação Nacional da Indústria (CNI), João Emílio Gonçalves, reforça o desempenho do terceiro trimestre. “A gente tem os quatro principais indicadores bem acima da média histórica, alguns deles nos maiores níveis desde 2012. Eles mostram que, após o período mais agudo da crise, com a combinação do crédito sendo liberado pelas medidas colocadas pelo governo e também com as medidas de relaxamento e reabertura do comércio a gente teve em impacto de aumento da demanda que provocou a melhora do desemprenho das empresas, a melhora da situação financeira e o aumento das expectativas dos empresários.”

A Confederação Nacional da Indústria ressalta a recuperação mais rápida e intensa, que propicia a melhora da situação financeira e reversão do quadro negativo dos últimos dois trimestres. A falta e alto custo de insumos se tornaram o principal problema da indústria de transformação e da construção. Para a extrativa, a falta e alto custo da energia foram as principais dificuldades.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos