O Dalmir Junior já está preparado para votar no domingo, 15. Além da máscara e do álcool em gel, o empresário de 24 anos vai levar uma caneta para assinar o caderno de votação. O Dalmir também será fiscal no dia do pleito, o que exige cuidados ainda maiores. “Apesar de ser fiscal e ter que instruir as pessoas, tem que manter o distanciamento e evitar conversar com pessoas sem necessidade. A gente sabe que é um momento difícil, mas não podemos deixar de exercer a democracia. Claro que temos medo, mas não podemos deixar de votar e escolher o futuro das nossas cidades.”, aponta. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cada brasileiro deve ficar atento aos sintomas do coronavírus. Para quem estiver com febre ou se infectou até 14 dias antes das eleições, a recomendação é não sair de casa. A distância de um metro e meio entre as pessoas dentro dos locais de votação também deve ser respeitada.

O coordenador do centro de contingência da Covid-19 em São Paulo, José Medina, reforça a importância de evitar aglomerações em celebrações ao longo do domingo. “A recomendação nossa é para que as pessoas não se aglomerem no momento de ir para votação e depois quando termina também ou nos movimentos de comemoração porque o resultado no brasil sai em poucas horas.
 Esse tipo de comemoração, de vitória, é um momento em que as pessoas descuidam do distanciamento, do uso de máscaras e pode gerar algum tipo de transmissão e contágio”, lembra. Para a microbiologista Natália Pasternak, não há motivo para pânico entre a população. Ela ressalta que, se todos os protocolos sanitários forem seguidos, é possível votar de maneira segura.

“Os cuidados são os mesmos que a gente tem que ter toda a vez que a gente sai, sempre de máscara, sempre evitando aglomeração, tomando cudiado de ficar longe das outras pessoas. Então em encare a votação como uma atividade essencial, como se você estivesse cumprindo uma atividade que você não pode deixar de fazer, porque exercer a cidadania é algo que você não pode deixar de fazer. Dá para fazer seguindo todos os cuidados”, pontua. Para reduzir o risco de contágio, o Tribunal Superior Eleitoral ampliou em uma hora o horário de votação: este ano, as seções eleitorais estarão abertas das 7h às 17h. As três primeiras horas do dia serão preferenciais para as pessoas com mais de 60 anos. Também será possível votar ou justificar a ausência com o aplicativo e-Título, desde que o eleitor já tenha feito o recadastramento biométrico e que a via digital apresente a fotografia.

*Com informações da repórter  Letícia Santini