A Justiça Eleitoral determinou neste sábado, 14, que o WhatsApp bloqueie um vídeo utilizado pela campanha de Celso Russomanno (Republicanos) contra o oponente na disputa pela Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL). A decisão foi proferida pelo juiz Emílio Migliano Neto, da 2ª Zona Eleitoral de São Paulo, após pedido da defesa da campanha da chapa Para Virar o Jogo, encabeçada por Boulos. A peça divulgada pela equipe de Russomanno usa trechos de outros dois vídeos produzidos pelo jornalista Osvaldo Eustáquio, e acusa o candidato do PSOL de usar empresas falsas para lavar dinheiro da campanha eleitoral.

No despacho, o magistrado classifica Eustáquio como “conhecido especialista na divulgação de fake news” e afirmou que os vídeos “têm nítido conteúdo ofensivo à honra do candidato Boulos. “Os autos revelam sem sombra de dúvidas, numa cognição sumária nesta fase processual, um estratagema altamente reprovável no atual momento em que passa nosso país. O cenário delineado pela matéria produzida pelo representado não encontra lastro nem sequer em indícios, como  demonstrado de forma contundente na sua inicial pelo ora representante, sendo refutado pontualmente, permitindo-se, sem temor, de ser adjetivado de sabidamente inverídico, extravasando o debate político-eleitoral”, afirmou o magistrado.