Lázaro de Souza Martins, prefeito de Tonantins, cidade do Amazonas, foi preso na noite deste sábado, 14, em flagrante por compra de votos. A ocorrência aconteceu na residência de “Curica”, como é conhecido na região”, durante inspeção de rotina da Justiça Eleitoral, acompanhada do Ministério Público Eleitoral, para verificar se a lei seca estava sendo cumprida na cidade. “Quando passamos pela frente da casa do prefeito, nos chamou atenção uma grande movimentação de pessoas. Foi quando o juiz resolveu entrar pra averiguar e nos deparamos com esse quadro” informou o Promotor Eleitoral Flávio Mota, da 47ª Zona Eleitoral.

Armas, aparelhos de celulares, dinheiro em espécie foram apreendidos. A suspeita é que os itens seriam utilizados para compra de votos na eleição municipal 2020, que acontece neste domingo, 15. O prefeito, que teve auto de prisão lavrado, pagou fiança de R$ 3 mil e foi liberado, mas vai responder a inquérito por suspeita de compra de votos. Com o prefeito Curica foram apreendidos cerca de R$ 1800, em notas de R$ 100 e R$ 50. Além dele, Karina Souza de Oliveira, filha do candidato Francisco Salles, que faz parte da oposição, também foi presa. Com ela, foram encontrados R$ 500 em notas de R$ 10, todas novas. Assim como Lázaro de Souza Martins, ela será investigada por prática de compra de votos. Após pagamento fiança, Karina também foi solta.