Mais um sinal claro no avanço da pandemia da Covid-19 no Rio de Janeiro sem a pronta resposta das autoridades, especialmente na oferta de leitos para atender a demanda da população. Nos últimos dias, disparou a procura por cilindros de oxigênio. Eles são usados na área médica para home care, os cuidados médicos em casa. Empresas que atuam neste ramo apontaram um aumento significativo na procura por esses concentradores de oxigênio. Em algumas dessas redes, inclusive, o produto já começa a faltar e os preços também dispararam. Em média, um cilindro de oxigênio costumava custar R$ 350 até R$ 500. Mas já tem redes que vendem o aparelho por mais de R$ 2 mil.

São dois movimentos detectados por essas empresas que fornecem o produto. Muitas pessoas com problemas respiratórios e dificuldades de atendimento em leitos da rede pública e privada têm buscado esse atendimento doméstico. As pessoas que já pegaram Covid-19 e ficaram com sequelas também recorrem aos cilindros. O governo do Estado e a Prefeitura do Rio de Janeiro prometeram ampliar, até o dia 15 de dezembro, a oferta de leitos em cerca de 500 quartos na capital e em outros municípios, com o objetivo de reduzir a taxa de ocupação que beira o colapso. A pandemia de Covid-19 já fez quase 23 mil óbitos no Rio de Janeiro e aproximadamente 370 mil pessoas foram infectadas.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga