O ministro das Comunicações, Fábio Faria, minimizou a declaração do vice-presidente Hamilton Mourão sobre o leilão de 5G no país. Mourão disse que um eventual banimento da companhia chinesa Huawei da ocasião “vai custar muito mais caro”. Fábio Faria disse que Mourão tem prerrogativa para comentar qualquer assunto, mas fez questão de destacar que a concessão de 5G no Brasil é um tema que não diz respeito diretamente ao vice-presidente. Em cerimônia no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro reforçou a fala do ministro das Comunicações. Disse que ninguém trata com ele sobre 5G “sem falar antes com Fábio Faria” ou acompanhado dele.

De acordo com o governo, o leilão da tecnologia 5G está previsto para acontecer no primeiro semestre de 2021. Fábio Faria disse que o processo está transcorrendo dentro do normal. Nesta terça, 8, o ministro Fábio Faria recebeu representantes de operadoras de telefonia do país para tratar do assunto. A expectativa é que o edital da licitação do 5G seja publicado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) até o final de fevereiro. O órgão não tem o poder de banir a Huawei, ou qualquer outra empresa, do processo. Para isso, seria necessário um decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro.

*Com informações do repórter Levy Guimarães