A Coalizão Cívica, um dos partidos que compõe a maior frente de oposição ao governo da Argentina, disse que irá pedir um processo de impeachment contra a vice-presidente do país, Cristina Kirchner. O anúncio foi feito pelo partido nesta segunda-feira, 14. De acordo com membros do partido, um pedido de julgamento será apresentado ao Congresso por deputados da oposição. Segundo a legenda ex-presidente e atual chefe do Senado alterou a “ordem democrática” ao enviar uma mensagem escrita na semana passada criticando o Poder Judiciário, especialmente a Corte Suprema de Justiça. No dia 9 de dezembro, Kirchner publicou uma carta fazendo críticas ao Judiciário por conta de uma “articulação” com os veículos e imprensa “para perseguir e prender” políticos que se opunham ao governo de Mauricio Macri (2015-2019). A vice alega que a postura da Justiça “ainda está acontecendo” mesmo durante a gestão de Alberto Fernández.

A deputada Paula Oliveto, presidente da Coalizão Cívica em Buenos Aires, disse que Cristina, que vem sendo investigada em vários processos por irregularidades durante o seu governo, está tentando planejar “impunidade” para seus inquéritos. A parlamentar também diz que pressões sobre o sistema judiciário são “proibidas pela Constituição” e configuram uma “ameaça à democracia”. “Em seu papel como presidente do Senado, ela pretende subjugar a República”, disse Oliveto.

*Com informações da EFE