A avaliação do governo Jair Bolsonaro caiu de 40% em setembro de 2020 para 35% em dezembro, segundo pesquisa divulgada pelo Ibope nesta quarta-feira, 16. A parcela de pessoas que considera o governo ruim/péssimo subiu de 29% para 33% no mesmo período. Em relação aos que consideram o governo regular, a porcentagem se manteve estável e subiu apenas um ponto, indo para 30%. A aprovação da maneira de governar de Bolsonaro também observou queda: saindo de 50% para 46%. A desaprovação, no entanto, subiu de 45% para 49%. A confiança no presidente Jair Bolsonaro tem diminuído desde o início do levantamento em abril de 2019, que registrava 51%. Em setembro de 2020, o índice que estava em queda voltou a subir marcando 46%. Em dezembro, a confiança volta a diminuir e registra 44%. A porcentagem de entrevistados que não confiam no presidente é de 53%.

A aprovação do governo dividida em áreas mostra que a Segurança Pública e o Combate à fome e à pobreza têm os maiores índices positivos, cada uma com 44%. Combate ao desemprego, Impostos, Combate à inflação e Taxas de juros são as áreas de atuação com maior desaprovação. De acordo com o Ibope, das nove áreas pesquisadas, quatro registram queda, entre setembro e dezembro, sendo elas Segurança pública, Saúde, Taxa de juros e Combate à inflação. Sobre o perfil dos entrevistados, Bolsonaro mostrou ser mais aprovado nas cidades pequenas (com até 50 mil habitantes). O Ibope mostra que mais da metade da população dessas cidades confia no presidente (53%) e aprova sua maneira de governar (55%). Nas cidades grandes (com mais de 100 mil habitantes), o presidente tem confiança de 35% e 36% apoiam a sua maneira de governar.