A Confederação Nacional do Comércio revisou para cima a expectativa de crescimento no Natal, passando de 2,2% para 3,4%. O economista chefe da entidade, Fábio Bentes, espera uma movimentação de R$ 38 bilhões na economia em dezembro. “Claro que não é um crescimento espetacular, mas, diante de todas as dificuldades impostas ao setor por conta da pandemia, com o fechamento de segmentos interiros do varejo, uma alta nas vendas na sua principal data comemorativa é sim motivo de comemoração no varejo.”

Confirmada a projeção, o setor terá o maior avanço real das vendas natalinas desde 2017, com 3,9%. Mas a alta de 30% no dólar sobre 2019 reduziu as importações de produtos. “O menor valor agregado desde 2009, ou seja, há 11 anos que o varejo não importava tão pouco para o Natal, o que certamente fará do Natal de 2020 com menos produtos importados e, sem dúvida alguma, um Natal mais digitalizado. ”, explica. A Confederação Nacional do Comércio avalia que o e-commerce irá crescer e a criação de vagas temporárias chegará a 70 mil postos.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos