Após o início da emissão da nova Carteira de Identidade Nacional no Rio Grande do Sul, brasileiros de outros Estados aguardam com ansiedade para fazer a troca do documento. O novo formato do documento não conta mais com o número do Registro Geral (RG) e traz apenas o número de inscrição do Cadastro de Pessoa Física (CPF). Em agosto deste ano, Acre, Goiás, Minas Gerais, Paraná e Distrito Federal passam a emitir a nova identidade. Demais Estados só vão iniciar o processo de emissão em março de 2023, seguindo cronograma do Ministério da Justiça. Pessoas com mais de 60 anos precisarão atualizar o documento para o novo formato. Os cidadãos não vão precisar de pressa para fazer a atualização, porque o modelo atual da identidade ficará válido até o dia 28 de fevereiro de 2032. A troca pode ser feita de maneira gradual. A intenção do governo com o novo formato é desburocratizar o acesso e unificar o número de identificação nos Estados a fim de evitar fraudes.

A consultora de imóveis Debora Montini diz que, quando estiver disponível no Estado onde mora, será uma das primeiras da fila. “Assim que chegar em São Paulo… A gente tem que se atualizar muito rápido com essas coisas, participar de toda essa mudança. Então, com certeza, vou sim. A CNH vale, a gente sabe, mas é importante ter esse documento, sim. E está tão bacana de design, que eu estava vendo. Vou sim, chegou, estou lá”, comenta. O analista de informações gerenciais Edson Gonçalves Rodrigos também pretende não perder tempo: “Pretendo trocar em breve. O meu já está precisando ser atualizado, então já vou aproveitar e trocar para o novo”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui