Um dos momentos mais aguardados depois da eliminação do Big Brother Brasil é o café da manhã do eliminado com a Ana Maria Braga, no Mais Você, pois muitas revelações são feitas. Nesta quarta-feira (17/2), Nego Di, que deixou o reality batendo o recorde de rejeição, comentou sobre sua participação e disse que foi manipulado por Karol Conká.

O humorista contou que não havia trocado de roupa e nem dormido desde que deixou a casa, e começou a assistir aos vídeos do reality. “Karol Conká tinha incrível poder de manipulação. Caí no grupo errado. Ela jogou comigo e me senti usado pra caramba”, desabafou. Ele também disse que ficou espantado ao rever alguns momentos. “O jeito como ela tratou o Lucas naquele almoço…”, se referindo a quando a cantora mal tratou Lucas Penteado e o fez comer sozinho na mesa.

Em relação aos seus posicionamentos nas discussões, ele comentou que não tomava um lado só. “Tentava ser compreensivo e entender o outro lado, mas as situações chegam até nós de maneira deturpada. Dizia para a Karol que achava a Lumena muito radical. Entrei em embates com elas, mas não tinha noção do quão graves eram os posicionamentos delas”, revelou.

Nego Di falou que ficou arrasado após a eliminação com a porcentagem de 98,76%. “Na escola, sentia que as pessoas queriam me expelir. Tenho muitos defeitos e criei mecanismos de defesa ao longo da vida para me defender disso. [Após a eliminação] Eu me vi devastado. Artistas de quem sempre fui fã fazendo campanhas contra mim”, disse. 

O humorista ainda revelou que está assustado com as ameaças de morte que ele e sua família receberam nas últimas semanas. “Sofri ameaças. Meu filho não pode ir à escola. A internet tem sido cruel. Não acho que fiz algo para ser ameaçado de morte”, afirmou. “Amo demais ao meu filho e agradeço ainda a mãe do meu filho, que me acolheu muito bem. Vou dar um tempo de rede social agora e quero pedir desculpa para a galera que decepcionei”, disse. 

Continua após a publicidade

Após a saída do programa, Nego Di afirmou que nada do que viu o deixou feliz. “É óbvio que sim, faria diferente. Tem pessoas agindo de má-fé. Me senti usado, manipulado e maleável”.

 

 

 

 

Continua após a publicidade