Em uma das votações mais previsíveis da história do Big Brother Brasil, Nego Di deve deixar o BBB21 com um alto índice de rejeição, podendo até quebrar o recorde de Patrícia Leitte, do BBB18 (94,26% em um paredão triplo). Mas, por mais satisfatório que isso seja em um primeiro momento, divido aqui algumas situações que me fazem questionar se ele realmente merece marcar o programa — ainda que negativamente — e ser relembrado todos os anos.

O ranço é antigo e começou na última edição, quando o comediante (?) fazia comentários bem desnecessários sobre participantes como Manu Gavassi e Marcela Mc Gowan:

Já na casa, depois de apostar no clichê “em desconstrução” por alguns dias, ele disse que se deitaria longe de Carla Díaz para “não tocar a flauta”, fazendo referência ao ato de se masturbar:

Nego Di também foi um dos que mais humilharam Lucas Penteado, que acabou desistindo do jogo. Nesse exemplo (há vários), ele fala que o ator “faz revolução defendendo vagabundo”:

Nem o cantor Arlindo Cruz, que se recupera de um AVC sofrido em 2017, escapou do senso de humor duvidável de Di…

Melhor que o recorde de rejeição, nesse caso, só o esquecimento total! Nego quem?

Continua após a publicidade