Marco Antonio Carbonari é empresário e dono da vinícola Villa Santa Maria, localizada no município paulista de São Bento do Sapucaí, que atrai milhares de turistas todos os anos. Originário de família italiana, o local homenageia a matriarca Maria e, com o sobrenome da mesma, os vinhos Brandina, produzidos inteiramente lá. Neste artigo, o especialista explica o que é vinoterapia e quais são seus benefícios.

Vinoterapia é um tratamento realizado de maneira tópica, com a utilização dos nutrientes e elementos da uva para elaborar extratos polifenólicos, ou seja, substância que combate a inflamação, tem ação antioxidante e ajudam na prevenção do envelhecimento da pele. No caso do vinho tinto o alto teor é de resveratrol, um tipo específico de polifenol, que neutraliza a ação dos radicais livres e bloqueia as atividades de enzimas destrutivas, além de serem ricos em vitamina A, C e E.

Marco Antonio Carbonari diz que a vinoterapia é considerada como um conjunto de terapia, que junto com os dermocosméticos, ajudam muitas pessoas, principalmente as com problemas de pele. Mas é feito com vinho? O especialista diz que não, que mesmo o nome sugerindo que seja, o vinho não é propriamente usado. Isso acontece porque o álcool presente na bebida é inadequado para a pele, pois causa irritação e estimula a produção do sebo natural do rosto, ocasionando cravos e espinhas.

A vinoterapia é feita a partir do mosto – casca, bagaça e sementes – de uvas tintas, onde há a maior concentração de polifenóis. O tratamento pode ser tanto para o rosto quanto para o corpo e cabelos, mas também com a aplicação de cremes, sabonetes, géis ou outros produtos que tenham como base o composto da uva. Os benefícios são: desintoxicação, relaxamento, nutrição, revitalizante, tonificante e ação clareadora. É possível também fazer banhos de imersão com sais de banho a partir dos polifenóis.

Existem alguns cuidados simples que devem ser tomados antes de realizar a vinoterapia. Marco Antonio Carbonari ressalta a importância de limpar bem a pele antes do tratamento, para que os resultados sejam mais efetivos e duradouros. Sem contar que após a aplicação dos produtos, é imprescindível o uso de protetor solar acima de 30, especialmente no rosto. Então, o tratamento só não é indicado para quem faz uso de ácidos, pois pode piorar os efeitos colaterais ou, se quiser fazer, suspender o uso por no mínimo 3 dias antes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui