A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) pode rever punição ao deputado Fernando Cury, que tocou os seios da colega Isa Penna, no plenário da Casa. Nesta sexta-feira, 05, o Conselho de Ética aprovou um relatório substitutivo, por 5 votos a 4, pelo afastamento do parlamentar do por 119 dias. O relator original, Emídio de Souza, propôs o afastamento por seis meses não remunerados. No entanto, prevaleceu a proposta do deputado Wellington Moura que estipula o prazo de suspensão sem recebimento de salários. Os 119 dias de afastamento não são aleatórios e ficam exatamente no limite para não convocação do suplente. A proposta também garante a manutenção do funcionamento do gabinete de Fernando Cury durante o período.

O caso precisa ainda da aprovação do plenário. A deputada Isa Penna afirma que a cassação seria realizada por votação secreta. Entretanto, a parlamentar do PSOL considera mais importante a votação aberta, com o posicionamento dos deputados de São Paulo. Ela irá apresentar projeto para suspensão de 1 ano do parlamentar, sem remuneração. “Qualquer coisa menos que um ano, o deputado vai manusear R$ 4,5 milhões. Essa não punição como está hoje, não acontece nada. O deputado pode ir à Alesp, vai ter o gabinete dele lá, ele vai ter a equipe dele lá, todo mundo recebendo”, disse. Ainda não há data definida para a votação do relatório do Conselho de Ética no plenário. O deputado Fernando Cury nega o assédio e explica que apenas demonstrou afeto abraçando a deputada.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos