O ex-ministro e presidenciável em 2018 Ciro Gomes disse na segunda-feira, 5, que o ex-presidente Lula deve ter generosidade e se espelhar no exemplo de Cristina Kirchner, que, em 2019, concorreu na Argentina como vice-presidente. Por outro lado, não deveria se espelhar no ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, e no ex-presidente da Bolívia Evo Morales. “A gente devia pedir generosidade a quem já teve oportunidade, como o Lula. A gente devia pedir a ele para se compenetrar e não copiar o exemplo de Maduro, na Venezuela, e da Evo Morales, na Bolívia. Mas olhar para o que a Cristina Kirchner fez na Argentina, que ajudou o país a se reconciliar.”

A fala foi feita em um debate online realizado pela Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB). Ciro Gomes também disse que os casos de corrupção feitos pelas gestões dos petistas podem minar o poderio eleitoral em uma disputa pelo cargo mais importante de Brasília. “E aí, imaginem vocês, uma campanha em 2022: o Bolsonaro, querendo se recuperar da impopularidade, e lembrar da esculhambação do Palocci, Zé Dirceu. Estou dizendo o que eu estou vendo. É fazer de novo a campanha antipetista em cima dos exemplos.” Ciro diz que o país precisa de ações nas áreas de comércio exterior, industrial e agricultura. Para isso, segundo ele, “é preciso de uma nova política que pede reconciliação de todos no ambiente de terra arrasada que estamos”.

*Com informações do repórter Fernando Martins