Em cerimônia reservada, os novos ministros do governo federal tomaram posse nesta terça-feira, dia 6. O evento, inicialmente, seria aberto, no Salão Nobre do Planalto. Mas, em seguida, foi anunciado que ocorreria de forma fechada na Sala de Audiência e sem transmissão. Nos discursos, os representantes do governo federal convergiram nas falas sobre a pandemia. O presidente Jair Bolsonaro disse que o principal objetivo é proporcionar dias melhores aos brasileiros. “Estamos bem servidos. Estamos aperfeiçoando, buscando maneiras de enfrentar o desconhecido. Nós aprendemos, na academia, sobre a guerra convencional e muito pouco sobre a guerrilha. Cada vez mais buscamos maneiras de enfrentar também esse inimigo.”

Walter Braga Netto, que assumiu a pasta da Defesa, disse que continuará com sua “missão institucional” prevista pela Constituição e afirmou que a prioridade é contribuir para o combate à pandemia. “O trabalho lá continua árduo, ele não muda nada. A defesa continua com a sua missão constitucional. A sua prioridade hoje no Covid-19, a Defesa já vinha auxiliado. É um trabalho que continua, não tem nada de novo no que está sendo feito.” O ministro Anderson Torres, que agora chefia o Ministério da Justiça, afirmou que a força da segurança pública tem de atuar para garantir os direitos dos cidadãos. “Nesse momento, a força da Segurança Pública, que tem que se fazer presente garantindo a todos um ir e vir sereno e pacífico. Contem com o Ministério da Justiça e da Segurança Pública para andar nessa tranquilidade.”

A deputada Flávia Arruda assumiu a Secretaria de Governo e disse que a pandemia é um grande desafio e que vai tentar encontrar pontos de convergência entre as diferentes ideologias. “A hora é de diálogo. De compreensão. De solidariedade. E de trabalho pelo Brasil. E é isso que me inspira como deputada federal, respeitando e convivendo com as diferentes visões e ideologias.” Esteve presente na cerimônia de posse de Flávia Arruda o presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, condenado em 2012 por envolvimento no mensalão durante o governo Lula. Quem também tomou posse nesta terça-feira foi o novo ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto França, e André Mendonça, à frente da Advocacia Geral da União.

*Com informações da repórter Camila Yunes