O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) vai representar contra o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) no Conselho de Ética da Casa pela gravação da conversa com o presidente Jair Bolsonaro. A informação foi confirmada à Jovem Pan pela assessoria de imprensa do parlamentar. A representação deve ser protocolada ainda nesta segunda-feira, 12. O filho do presidente da República irá alegar que Kajuru quebrou o decoro parlamentar ao tornar pública uma ligação telefônica com o chefe do Executivo federal. No domingo, 11, Kajuru divulgou, em suas redes sociais, trecho de uma conversa com Bolsonaro, no qual conversam sobre a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, que visa apurar a condução do governo federal no combate à pandemia e do colapso sanitário em Manaus, capital do Estado do Amazonas.

No diálogo, o presidente afirma que o senador fará um “excelente trabalho para o Brasil” se “mudar o objetivo da CPI” para que prefeitos e governadores também sejam investigados. “Se você não mudar o objeto da CPI, você não pode convocar governadores. Se você mudar, dez para você porque nós não temos nada a esconder. Você tem que mudar o objetivo da CPI, tem que ser ampla. Daí você faz um excelente trabalho para o Brasil”, afirmou Bolsonaro, que também pede ao parlamentar que entre com pedidos de impeachment contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). “Kajuru, depois que nós conversamos aqui, nós estamos afinados. É CPI ampla e investigar ministros do Supremo e ponto final”, complementa o presidente.