O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou nesta quarta-feira, 14, a decisão do ministro Luís Roberto Barroso que determinou a instalação da CPI da Covid-19, que investigará os posicionamentos e supostas omissões do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no combate à pandemia do novo coronavírus no Brasil. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), usou as redes sociais para se pronunciar sobre a CPI. “Quem não deve não teme. Quem não pratica irregularidades e cumpre seu dever como homem público à frente da prefeitura, de um governo estadual ou federal, não tem que temer à CPI. Nosso apoio, o meu como governador e de meu partido, à CPI da Pandemia, que avaliará o que o governo federal deixou de fazer no combate à Covid-19”, disse em vídeo.

Por decisão do Senado, possíveis fraudes, irregularidades e superfaturamentos realizados com recursos repassados da União aos estados e municípios também serão investigados como fatos conexos à CPI. Sobre a possibilidade da apuração pairar sobre o estado de São Paulo, Doria ponderou: “Se a CPI tiver que analisar os recursos distribuídos aos estados, que assim o faça. Aqui em São Paulo não temos nada a temer, a CPI será bem-vinda”.